Feitiço ou fantoches?

  • Iniciar tópico DeletedUser73209
  • Data de início
Status
Não esta aberto para novas mensagens.

DeletedUser73209

Guest
Não poderia deixar passar em branco e quedar-me inerte ante a atitude reprochável dos denominados “Guerreiros” comandados por uma pessoa que se denomina “líder” em debandar uma das maiores Tribos do M12.

Faço isto em memória de todos os verdadeiros Templários que, como eu e o leinad.pt, demos nossas vidas a Grande NOT durante anos, deixando de lado família e trabalho em benefício de muitos.

Seja qual for o pretexto – tática, técnica, estratégia – esta atitude não condiz com o objetivo e preceitos básicos da criação da NOT, principalmente pela pessoa que a liderava não ser um de seus fundadores, o que certamente exige respeito para com as pessoas que nele confiaram.

De outro lado, estão os integrantes e comandados da Tribo, que para mim parecem mais um amontoado de marionetes do que verdadeiramente integrantes da VERDADEIRA NOT.

Minha última esperança é fazer com que entendam o que são marionetes; pois ainda acredito que existam “antigos amigos de tribo” que estejam hipnotizados ou com um certo receio de irem contra a tirania e covardia do denominado ex-comandante da NOT.

As marionetes – também conhecidas como fantoches - são bonecos de pano ou de qualquer outro material, representando pessoas ou animais, movidos por meio de cordéis manipulados por pessoa oculta atrás de uma tela, em um palco em miniatura.

Instrumento de diversão, educação e propaganda, o teatrinho de marionetes representa para o palco o mesmo que o desenho animado para as telas cinematográficas.

A origem das marionetes parece ser italiana. Em Veneza, no século 10, realizava-se a festa das Marias, durante a qual doze jovens ricamente vestidas saíam em procissão pela cidade. Essas moças foram depois substituídas por estátuas de madeira, chamadas marione, que, reproduzidas em miniatura por fabricantes de brinquedos, receberam o nome de marionetta. No Brasil, por extensão, o termo afrancesado “marionetes” passou a designar bonecos, títeres e fantoches desenhados, em geral, por especialistas, confeccionados em madeira, pano ou papelão e movidos, através de fios, por pessoas treinadas.

Portanto, esta é a última chance que terão de provar que não são marionetes e possuem vontade própria, e o principal, que são verdadeiros Homens e Templários.

Pode não ser uma regra, mas quase sempre que você sai de um relacionamento de onde vem do “fundo do poço”, surge outro “homem vala” disfarçado de “salvador da Pátria” para deixar claro que homem de verdade, sério e que pensa, é mais que um simples mortal entre milhões: é uma espécie em franca extinção.
A gente nunca sabe o porquê do “homem vala” ter aparecido e também, só é possível descobrir que foi mais uma vítima deste cruel covarde, quando ele parte os pedaços que ainda estão inteiros do seu coração. Ai, meus amigos, já era!
Tudo o que falam é a mais pura verdade do que sentem e fazem, mas quando repetimos exatamente tudo igual para eles, são capazes de dizer que nós, temos o poder de inverter as coisas, dar duplo sentido as palavras, interpretar mal as coisas e por ai vai. Papo de “canalha escolado”, prestes a fazer uma nova e indefesa presa.

Pensei até em sugerir que uma editora fizesse um manual para as pessoas desavisadas. O objetivo seria prevenir o universo humano e também do TW de estar a mercê da ação deste tipo de homem - o que não quer compromisso com nada -, embora assuma que esteja “testando” as pessoas. Isso mesmo, como fazemos ao entrar numa concessionária para experimentar um carro no test drive. Se servir, é com ele que fico. Se não atender minhas necessidades, tudo bem... Tem uma outra revendedora bem ali em frente, com modelos mais confortáveis, econômicos e uma maior variedade de, digamos, “opcionais”.

Homens assim são denominados como covardes, aqueles que têm um medo imensurável do chamado “compromisso” e da chamada "responsabilidade". Aliás, estas palavrinhas assusta demais os machos. Soa como uma obrigação, um envolvimento além do que eles podem estar, porque na visão dos homens, junto com o compromisso vem um pacote promocional que inclui cobranças, fidelidade, respeito, carinho e, talvez, um amor desinteressado, do qual não estão acostumados.

Enquanto imperar o medo de se entregar de corpo e alma aos outros e a Tribo, sempre vai existir a privação de conhecer a verdadeira amizade e de saber como é desejar o bem de outrem da mais pura e verdadeira forma de gostar. Esse sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro é o que mais assusta o homem, mesmo que o amor seja apenas possível pela afeição, a amizade e a simpatia entre os verdadeiros seres humanos.

As pessoas não namoram, noivam e casam num piscar de olhos. Isso é claro até mesmo para as crianças. No entanto, quando aceitamos o encargo de lidermos um grupo de pessoas, estamos apenas nos dando uma chance para saber se esse ato vai prosperar ou morrer na areia, como muitos outros. É um acontecimento natural.

O que uma pessoa honesta e séria nunca espera é estar sendo testada, usada, enganada. E para o homem que age de uma maneira tão traiçoeira como esta, sendo desleal e medroso, demonstra apenas tratar-se de uma pessoa fraca, fiel apenas aos seus desejos e interesses e, que pouco se importa com o estrago que deixou para trás.
Pior que conhecer e ser vítima de um homem covarde e medroso, vamos confessar, é ter que ouvir frases do tipo: “Não era isso que eu queria”; “Não quero responsabilidade agora” e “Você é muito fraco e burro, então me afastei, porque se a gente continuar vai ser pior”.

Ah, já ia me esquecendo. E quando o canalha covarde finaliza em tom de “sinto muito”? As frases são tocantes, pode acreditar, chega a comover: “Pelo menos estou sendo sincero com vocês e abrindo o jogo antes que sofram ainda mais”.
A essa pobre e insignificante criatura, podemos deixar apenas a mensagem de que enquanto não se permitir ser Verdadeiro Homem, será tão pequeno quanto seus sentimentos, tão mesquinho quanto seus atos e tão infeliz, quanto as pessoas que passaram por sua vida e que poderiam lhe terem feito tão bem, pelo simples fato de desejarem te ter como amigo de verdade.

Fica aqui formalizado o desabafo de um Homem Templário, em memória de todos os VERDADEIROS TEMPLÁRIOS que, como eu e o único LÍDER e HOMEM que a grande NOT conheceu - leinad.pt, demos nossas vidas a Grande NOT durante anos, deixando de lado família e trabalho em benefício de muitos.

O que fizeram com a Verdadeira NOT é digno de reproches, não só ao denominado comandante como também a seus comandados, pois deveriam ter criado a Tribo VFT - Velhos Falsos Templários! Ai sim completaria a comédia e seriam desacreditados pois Templário nunca foi e jamais será falso!
 

daghda

Guest
Alceu,

Compartilho de sua tristeza e indignação, pois apesar de nunca ter feito parte da NOT, enquanto jogadora, posso dizer que fiz parte dela, enquanto aliada, colaborando em ataques e enquanto inimiga, defendendo ataques proferidos à mim e a jogadores de minha tribo.

O que mais me admirava nesta tribo era a perseverança, a união entre os jogadores, coisas que foram se perdendo com o passar do tempo.

Quando você foi retirado da NOT e o Daniel voltou ao jogo, instalou-se dentro da tribo um clima de euforia sem precedentes. Todos tinham certeza que o grande lider havia voltado e iria reassumir seu lugar por direito. Porém, dentro de sua sabedoria, o Daniel se manteve neutro e em momento nenhum reinvindicou seu lugar.

Posteriormente, quando a NOT e a VM3 entraram em guerra, tive oportunidade de conversar e muito com o Daniel e ele já dava como certa a derrota da NOT e eu senti uma tristeza muito grande em suas palavras quando ele me disse: "Magda, minha tribo vai desaparecer."

Não vou entrar no mérito de quem é o culpado, pois ali todos são. Cada qual tem sua parcela de culpa: lider, por colocar a frente do coletivo, suas questões pessoais; administradores, por não tentarem trazer seu lider a razão; demais jogadores, que mesmo não concordando com as atitudes da liderança, não foram firmes o suficiente em suas convicções e se deixaram levar.

Tenho para mim, que o maior erro da NOT e de sua liderança, foi tentarem me tirar do jogo no momento errado. Perdi muitas aldeias, é certo, porém saí vitoriosa em dois aspectos: 1º Minha posição enquanto lider está mais sólida do que nunca; 2º Dois dos principais pilares de sustentação do norte, que a NOT tinha, apagaram suas contas, justamente por não atingirem seus objetivos.

Foi justamente aí que a NOT perdeu tudo. Minha tribo (o apoio de meus jogadores foi fundamental) e eu os fizemos perder dentro do quintal deles. Depois disso, é como um jogo de dominó. Jogador após jogador estão caindo. Estamos entrando em K's que eram totalmente dominados por eles e praticamente sem resistência.

Mudando de tribo ou não, a guerra continua. Os jogadores sendo reagrupados em outras tribos que foram criadas com este fim ou não, a caçada continua.

Certa vez o JORF me disse, que o leão iria devorar a tigresa, pois ele é o rei da selva. Porém, até este exato momento, a tigresa continua a frente do leão e reinando cada vez mais, com o apoio, colaboração e determinação de seus pares e aliados, no M12.
 

DeletedUser73209

Guest
Daghda!

Ainda tenho esperanças de que alguns que ainda se encontram perdidos se reencontrem. Para estes as portas da ROT estará aberta.

Cachorro que muito late não morde. Quando me expulsou da NOT o "líder" não teve coragem de me atacar e determinou que outros 3 jogadores me atacassem. Provavelmente pode ter sido ele com contas de jogadores inativos ou em mdf.

Para mim, a coroa de um verdadeiro rei está em suas atitudes e não em simples nomenclatura de cargos. Prova disto é que tu és respeitada não só por seus pares, como por todo o M12. O respeito se impõe pela conquista ou se conquista pela imposição. Em vosso caso, conquistou o respeito de cada jogador e também de líderes de outras Tribos.

Fique tranquila que a NOT jamais morrerá em suas estruturas e fundamentos básicos, pois estes estão enraigados na ROT, principalmente por seu grande líder Daniel. Em nome dele agradecemos a atenção para conosco e continue contando com nossa ajuda nesta batalha para limparmos, no sentido literal da palavra, o M12.
 

leinad.pt

Guest
Falar da Not é dificil! tem muito pouca gente ou tribo que tenha sofrido o que a Not sofreu. Como a dagda falou, a virtude da not era a preseverança; mas surge a questão, "o que nos levou a ser assim"? Ao contrario da vm3, cel e outras tribos a not era lideranda por um rapaz que tinha jogado 1 semana TW no mundo 11... um lider sem experiencia! A tribo era composta, 90% dela, por pessoas que nunca tinham jogado TW! Então nós fomos crescendo em conjunto! não existia aquele sentimento de quem era melhor ou pior, não existia o sentimento de superioridade, mas um desejo forte de ou morrer ou vencer juntos!

A not, que era WOW, esta nessa familia e arriscou sair dela porque ela dominava o mundo pela diplomacia e a gente queria guerra e diversão! ficámos sozinhos contra CEL, CEA e até a FK atacava a gente e nós éramos menos de 40 jogadores! mas eramos os mesmos do inicio, os que já tinhamos partido muitas muralhas, defendido muitos nobres, atacado muita gente! eramos amigos... nesse momento entrou um ou outro jogador, como knibal e o jahman!

O knibal que levou um dos maiores ataques organizados da altura e que perdeu uma aldeia porque teve de se ausentar. não por ter havido fuga de informação da parte da CEL, nunca existiu, mas porque a gente era assim! davamos tudo o que tinhamos... nesse ataque, se me tivessem atirado nobres as minhas aldeias eu perdia todo o k46 e sul do 36!

Quando isso aconteceu a gente sentia que era possivel dar a volta e com toda a diplomacia da aliança suprema a alterar-se veio isso a acontecer!

Depois quando FK caiu eu negociei com o nilton a salvação da WOW (tem hoje muito jogadores que me devem o facto de exisitirem em jogo)... e recrutei mais uns quantos jogadores... alguns experientes (kabukiman e outros) e arrisquei, pela primeira vez em recrutar alguns jogadores desconhecidos (everaldo, pricel e alguns outros do norte)... e novamente toca a ensinar a todos os que entraram os segredos, as tacticas, que faziam, segundo diziam pelo mundo 12 fora, de mim um dos melhores jogadores de m12 e do tribal no geral.

isso criava uma intimidade mt grande! eu nao precisava de ordenar! o pessoal vinha... quando saí, a mistica perdeu-se porque escolhi mal o lider seguinte! nao por culpa dele, ele é um grande jogador... o unico ke me tirou uma aldeia comm 100% lealdade... mas porque ele é um guerreiro e não um lider de homens... hoje teria feito outra escolha que seria melhor para o jorf e para a extinta not!

Mas atenção! tem muitos NOTS ai! se um dia eles se juntarem e lutarem como fizeram nos tempos idos, tenham cuidado!
 

jorno1994

Guest
Compartilho da opinião dos amigos. Peguei a NOT em sua crise "política" há um ano e poucos dias atrás, mas mesmo com a crise, a NOT e a VM3 se mantiveram aliados até o final do ano passado quando o líder mostrou suas "assinhas" ditatórias para declarar uma guerra que nem entre os próprios integrantes NOT tinham a mesma opinião
Sinceramente para mim a NOT acabou, essa que está atualmente é uma imitação. Primeiro por que sobrevive basicamente de mdf em seus AO e defesas. Segundo por que a maioria dos jogadores são fazendeiros e a minoria é obrigada a participar dos ataques. Terceiro por que o líder da NOT se mostrou como não se liderar após falar muitas coisas da LEG e no final ir correndo para o cesinha para tentar sobreviver fazendo várias fusões - que até certo ponto são normais no jogo, entretanto a NOT se fundiu milhares de vezes na tentativa sair da areia movediça que se encontra e obviamente isso não teve efeitos práticos.
Enfim essa guerra já está com seu final escrito
 

DeletedUser73209

Guest
hehehehe...

Respeito o Daniel mas vivo a contrariar algumas de suas posições.

Concordo que a NOT perdeu a liderança quando ele foi banido e desistiu do jogo.

Concordo também que ainda existem NOT's espalhados e adormecidos; por isso que eu disse que aqueles que vislumbrarem uma luz no fim do túnel (ROT - Verdadeira Estrela Marasmática!), nossas portas estarão abertas, evidentemente com a aprovação da VM3, pois como a dahgda, minha palavra é uma só.

A ROT de ontem, de hoje e de sempre, manterá o alicerce pautado pelos bons princípios, da mesma forma como está contido em nosso perfil (vale a pena lerem). E o principal, tem o Daniel como Nosso Eterno Líder!

Na guerra que o Daniel se referiu, fui atacado somente por estar na divisa do k que eles queriam tomar. Poderia ser outro membro e seria ajudado da mesma forma que fui. O que o inimigo não contava é que montei meu esquema defensivo depois de ser muito atacado em vários mundos. Este meu jeito de jogar defensivamente, auxilia não só a mim, mas principalmente a Tribo e este sempre foi o espírito da NOT - Jogar em Equipe!

Porém, para mim covarde é covarde e jamais será alguém na vida, pois antes de ser guerreiro, voce precisa ser HOMEM.
 
Status
Não esta aberto para novas mensagens.